Como transformar papo furado em uma conversa de verdade?

Querido Lifehacker,

Odeio papo furado. Nunca sei o quão profundo devo ir em uma conversa e eu não gosto muito de conversar sobre o tempo. Com um longo final de semana se aproximando e várias obrigações sociais, fico aqui pensando, como posso transformar todas essas conversinhas bobas em uma conversa de verdade?

Sinceramente,

Conversador de Verdade

Prezado Conversador,

Ninguém gosta de conversinha de verdade e certamente esta é uma das tarefas mais chatas pelas quais temos que passar. Enquanto boa parte do papo furado é baseado apenas no fato de que você está de frente à outra pessoa e precisa dizer algo, o verdadeiro objetivo é achar um fator comum para melhorar uma conversa. Vamos analisar algumas coisas que você pode fazer para fazer com que sua conversa flua mais rapidamente.

Compartilhe pequenos detalhes até que um permaneça

Mencionamos como compartilhar pequenos detalhes durante o papo furado é um bom modo de atrair interesse em um assunto e começar uma conversa de verdade. Ao invés de responder a uma questão simples como “como você está?” com “bem e você?” expanda sua resposta com alguns detalhes do seu dia. Por exemplo, você pode dizer “bem, passei a manhã andando de caiaque e estou ótimo!”.

Quando você compartilha esse pedacinho da sua história você tem uma de duas respostas: uma pergunta sobre como foi ou um “ah legal” desinteressado. Se forem recíprocos à sua animação você já tem pontos e pode continuar a conversa. Se eles não parecem interessados tente revelar outro detalhe até que algo permaneça. 

Aprenda a fazer questionamentos relevantes

Somos meio programados a não compartilhar informações sobre nós mesmos, mas para se conseguir ter uma conversa de verdade, é importante mostrar interesse na outra pessoa primeiro. Como o Psychology Today aponta, você pode fazer isso de várias maneiras. Comece a ouvir corretamente:

Geralmente quando conhecemos alguém novo, tentamos preencher os momentos mortos com conversinha sobre nós mesmos. É bem melhor você ouvir primeiro e falar depois. É claro, alguém tem que começar a conversa, mas se você e a sua companhia ouvirem de fato um ao outro e não se preocuparem no que dizer a seguir, as coisas fluirão mais naturalmente.

Uma vez que você tenha uma boa idéia sobre o que está acontecendo você pode usar essa informação para perguntar os tipos certos de perguntas. Fazer perguntas é um ótimo modo de transformar papo furado em uma conversa naturalmente. Apenas tenha certeza de que sua questão é relevante ao assunto em pauta e não um modo de fazer com que a conversa se volte para você. 

Arme-se com assuntos relevantes

As pessoas adoram conversar sobre as notícias e é um modo fácil jogar na roda pedaços entediantes de papo furado e torná-lo uma conversa divertida. Aparecer com umas poucas idéias iniciais é uma boa forma de direcionar uma conversa. O Art of Manliness tem uma formula simples para ter assuntos:

Se você não conhece as pessoas com quem estará conversando, pense sobre as coisas que provavelmente interessarão aqueles que irão te conhecer. Pergunte a eles sobre os aspectos únicos do lugar onde moram (“Vi uma estátua interessante na ida pra cidade. Qual a história por trás dela?”), fale sobre a companhia para qual eles trabalham (“Ouvi dizer que vocês estarão expandindo para a China logo – quando isso vai acontecer?”) e pergunte informações adicionais aos que conhecem melhor os outros.

A ideia e que se você pode encontrar alguns pedaços de informação relevante você pode pegar um papo furado chato e direcioná-lo para algo mais interessante.

Responda à pergunta “O que você faz (da vida/por diversão)?” com algo que você tenha feito de verdade

Um dos inícios de conversa mais comuns é o “então, o que você faz?”. Serve como um modo rápido de avaliar os modos que uma pessoa pode ser interessante. Dependendo do seu trabalho esta pode ser uma resposta fácil, mas para muitos de nós é um pouco mais complicado.

Em minha própria experiência, percebi que a maioria dos meus trabalhos requer mais do que uma ou duas palavras para responder por que eu tive poucos trabalhos na minha vida onde o título do trabalho explique de fato o que eu faço. Ao invés de responder “O que você faz da vida?” dizendo sou escritor pro Lifehacker, eu geralmente expando isso adicionando algumas notas sobre o que escrevi naquela semana ou falo sobre uma experiência. Basicamente, ao invés de responder com onde você trabalha e sua posição oficial, apareça com uma história que exemplifique o que você faz da vida.

O mesmo vai para “o que você faz para se divertir?”. Não diga apenas “ah, eu geralmente gosto de escalar montanhas” (ou o que seja). Fale sobre uma experiência recente com seu hobby tipo “Semana passada eu subi a montanha e fiz um picnic com a minha irmã. Vimos um urso caçando um bode”.

A idéia básica por trás de todas essas sugestões é encontrar o gancho no papo furado e puxá-lo para que ambos fiquem na mesma página. Para encontrá-lo você precisa prestar atenção nas pistas sutis, ouvir o modo como respondem, compartilhar uma boa quantidade de informação sobre você e aprender a avaliar quando estão interessados.

Sinceramente,

Lifehacker

p.s.: Tem seus próprios truques para transformar papo furado em conversa de verdade? Compartilhe nos comentários.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s