Experimentalidade e o Digital

O texto trata, entre outros assuntos, do programa Estudante como Produtor, da Universidade de Lincoln. Dr. Dean Lockwood entende que em relação à conectividade digital e o que chama de retórica da rede, há uma maior preocupação com o compartilhamento e com as relações de troca, preterindo a problematização da produção de conteúdo e seu processo.

Lockwood explica que a ênfase do programa “está firmemente no processo, produção e sua função ao invés do produto final – acima de tudo, o que você faz e como você faz coisas”, colocando em paralelo experiências e obras de autores e artistas como Walter Benjamin e Bertold Brecht.

Entendemos que o experimental não é só visto como algo perigoso no sentido de tornar-se uma perda de tempo infrutífera e dispendiosa, mas também – e principalmente – por ser potencialmente uma ameaça sem precedentes a ordem que estiver vigente.

Texto original disponível no site do projeto Student as Producer, da Universidade de Lincoln.

Texto traduzido: Experimentalidade e o Digital, por Dr. Dean Lockwood

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s