Ornitólogo de bolso?

Meu bicho preferido é passarinho. Ou pássaros de qualquer tipo. Vivo repostando vídeos, gifs e imagens dessas criaturinhas no meu facebook e acredito que isso seja de conhecimento de todo mundo. Sigo um ornitólogo no twitter e foi por ele que descobri os maravilhosos pássaros do paraíso, como são chamados, os pássaros que tem na região da Nova Guiné. São bichos simplesmente inacreditáveis de tão bonitos. Até assisti um documentário inteiro no sobre eles, porque é muito fascinante. Vou até postar por aqui de novo um vídeo do The Cornell Lab of Ornithology, porque sempre o compartilho quando vejo simplesmente porque acho que cada vez mais gente precisa saber que esses bichos ainda existem:

Fiz essa pequena introdução porque ano passado me apresentaram um artigo (por Melissa Breyer no TreeHugger.com) sobre Merlin Bird Photo ID, que seria um identificador de alguns pássaros via imagem. Isso me lembrou de uma outra discussão sobre recuperação de dados de imagem, via Google. Esse identificador de pássaros é capaz de identificar cerca de 400 pássaros encontrados geralmente no Canadá e Estados Unidos. Geralmente ele acerta o pássaro nos primeiros três resultados 90% das vezes e quanto mais pessoas utilizarem esse software, melhores serão os resultados.

Bird identifier

O processo é simples: um usuário faz upload da imagem de um pássaro e também coloca os dados de quando e onde a foto foi tirada; daí faz-se um pequeno retângulo/quadrado em volta do pássaro, marcando o corpo os olhos e o rabo. Em segundos o software reconhece os pixels e através de inteligência artificial com milhares de pontos de dados, apresenta as espécies mais prováveis, incluindo fotos e vocalizações.

Serge Belongie, professor de Ciência da Computação na Cornell Tech acredita que “computadores podem processar imagens mais eficentemente que humanos – eles podem organizar, indexar e combinar vastas constelações de informação visual tais como as cores das plumas e os formatos da anatomia”.

A precisão do software é resultado de muito trabalho humano, uma vez que ele aprendeu a reconhecer cada espécie com dezenas de centenas de imagens identificadas e categorizadas por especialistas. Também se baseia em um excesso de 70 milhões de imagens gravadas por especialistas e curiosos na base de dados do eBird.org, que se reduz na medida em que você utiliza a localização e época do ano em que a foto foi tirada.

Embora por agora não tenha a versão mobile, eles estão trabalhando nisso.

Aí vai ser possível ter um ornitólogo no bolso.

Update: Parece que também já existe um software que reconhece plantas também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s