Sobre o constrangimento

Daí você tem que falar pra alguém que é bibliotecário/a ou que faz biblioteconomia. E inevitavelmente você tem que explicar um pouco o que é isso porque as pessoas não sabem. A vergonha deve estar de qual lado: seu por talvez não saber explicar direito ou da pessoa que não faz idéia do que é? Ou dos dois? Ou de nenhum?

Alguém me explica o que um geógrafo faz, além de ser professor de geografia? Mede terreno, sei lá? E um oceanólogo? Mede o mar? E alguém que se forma em letras, faz o que? Só pesquisa e dá aula? Ninguém precisa saber falar o que é, ou ficar se explicando. Quem é competente, faz. E é assim que as pessoas demonstram a que vieram. Ficar se explicando, dependendo do caso, pode ser até perda de tempo.

Concordo que acho tosco quando resolvem dar piti pelo uso ‘indevido’ (ou pelo não uso [!]) dos termos ‘bibliotecário’ e ‘biblioteconomia’ na mídia. Que nem quando falaram que a presidente Dilma parecia uma “bibliotecária solteirona” ou quando na reportagem da inauguração da Mário de Andrade em janeiro desse ano, nenhuma das pessoas que foram entrevistadas e trabalhavam lá apareciam como “bibliotecários”. Quem dá piti geralmente acha ou que: a) Estão ‘denegrindo’ a  nossa imagem profissional; b) Não estão valorizando a nossa classe como deveriam. Ou seja, reclamar com a mídia é uma forma de ‘lutar’ (wtf!) pelo devido reconhecimento. Acredito que reconhecimento seja por mérito dos nossos esforços e não como se fossemos magicamente consegui-lo ao “ganharmos a nossa causa”. O quão infantil não é isso?

Já pararam pra pensar que cada vez que alguém ‘luta’ nesse sentido o nosso estereótipo possa, na verdade, se agravar? Além de bibliotecárias solteironas mal amadas de óculos e coque, acrescentamos os adjetivos de ‘barraqueiras sem senso de humor’ ao nosso já não muito estimado estereótipo. Que as pessoas não conheçam/valorizem o que é e o que faz um bibliotecário é batata. Ninguém sabe mesmo, só quem faz faculdade e olhe lá. Fiquei até surpresa uma vez que um amigo do meu pai, do interior do Mato Grosso do Sul, me disse que não só sabia o que era biblioteconomia, mas me contou como um bibliotecário que ele contratou transformou a empresa de logística dele. Mas né… Essas histórias de gente que sabe do que os bibliotecários são capazes não são tão interessantes… Talvez por serem muito raras.

O nome é de difícil pronúncia e entendimento: a biblioteconomia só me envergonha. Talvez por isso algumas pessoas pensem que é mais interessante mudar o nome de Biblioteconomia pra ‘Gestão da Informação’ ou qualquer outra coisa mais modernosa e pomposa (ou ainda tecnológica!) pra né, ficar mais bonito. O curioso é que o nome (que é só um nome) vai mudar, mas os maus profissionais não vão. Então qual é mesmo o propósito?

O estereótipo bibliotecário que existe no imaginário coletivo quando vem à tona não é com a intenção de denegrir a classe profissional de ninguém: é SÓ um estereótipo inevitável. Nada além disso. O problema é que a extensão de significado do termo ‘denegrir’ pode ser meio ampla, aí se ofendem basicamente por qualquer coisa. Com tanta coisas grotescas que vivenciamos e presenciamos em nossa vida profissional (e fora dela também, inclusive), as pessoas parecem perder o senso do que é denegrir de verdade.

Denegrir para mim é, por exemplo, privar uma pessoa de condições decentes de trabalho (só pra citar UM exemplo, e não precisa nem ser bibliotecário). É humilhar uma pessoa por escolhas de vida. É não permitir que ela desenvolva seu potencial plenamente por algum tipo bizarro de capricho. É cercear e limitar os direitos das pessoas como um todo. Isso sim é que é denegrir uma classe profissional.

Acho que precisamos saber separar quando ocorre uma estereotipação que é de praxe e um ataque mais concreto e generalizado que pode se estender criando precedentes a toda uma classe de profissionais. Também acredito que é possível ter paciência e/ou senso de humor, sem deixar de fazer alguma reflexão crítica séria quando necessário.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: